• Passagens 728x90

Natal em Orlando: ANIMAL KINGDOM – a magia selvagem da Disney!

Animal Kingdom


Chegou a vez de curtir o parque mais selvagem da Disney: o Animal Kingdom. Assim como o nome já entrega, ele é dedicado principalmente aos animais, tanto os da vida real como os do universo mágico da Disney. Em extensão, ele é o maior do complexo e um dos maiores do mundo!

O Animal Kingdom é dividido em seis partes: Oasis, Discovery Island, Rafiki’s Planet Watch, Dinoland U.S.A, Africa e Asia. Em todas elas, há atrações do parque, além de animais para visitação, assim como num zoológico. Aliás, se pensarmos bem, ele é um zoológico gigante, com algumas especificidades e emoções a mais!

Como o parque é muito grande, é importante pegar um mapa para ter a noção das atrações por completo e organizar o roteiro. O detalhe do Animal Kingdom é que ele fecha relativamente cedo, às 17 ou 18 horas, nó máximo às 19, dependendo do dia, ou seja, isso encurta um pouquinho o tempo de visitação. Daí a importância de se programar. Logo na entrada, há mapas impressos em diversos idiomas, inclusive em Português. Ter um na mão facilita bastante a jornada, pois além de situar as atrações, ele traz diversas outras informações gerais sobre o parque. Vale gastar uns minutinhos decifrando as legendas. Outra opção é baixar o aplicativo para smartphone My Disney Experience. Como mapa, não achei ele muito prático, porém tem uma funcionalidade muito útil: mostra o tempo aproximado de espera em cada atração. Falando em smartphone, os parques da Disney oferecem Wi-fi grátis, excelente para deixar as redes sociais abastecidas de fotos (rssss). 

Animal Kingdom

Estando tudo pronto, Welcome to the jungle!!

Se tem uma coisa que a gente que gosta de fotografia não vai parar de fazer é, claro, fotografar o tempo todo. O Animal Kingdom é uma perdição de paisagens lindas. Muito verde, árvores, animais, personagens, enfim, é um desafio para quem tem o dedo nervoso. Apesar de tudo o que já o pessoal da Disney já foi capaz de criar e construir, tudo isso fica ainda mais encantador com um toque de natureza.

Animal Kingdom casal

Assim que entramos no parque, já caímos logo no Oasis. O primeiro lugar que já adentramos foi o The Oasis Exhibts, um jardim tropical repleto de animais, especialmente aves, além pequenos lagos, trilhas e cachoeiras. É como ser transportado para o meio da mata. Destaque para os flamingos, os cisnes negros e as araras. 

Animal Kingdom

Seguindo em frente, chegamos à árvore mais famosa do Animal Kingdom: The Tree of Life (a Árvore da Vida), o símbolo do parque, que fica na Discovery Island. Ela tem aproximadamente 15 metros de altura e em seu exterior há vários animais esculpidos, o que a deixa mais bela ainda. E não é só isso. Dentro da árvore ainda tem uma tração interativa em 3-D, o It’s Tough To Be a Bug. Um filminho estrelado pelos personagens do filme Vida de Inseto. Bem legalzinho e empolgante. Gostei. Nos arredores da árvore, ainda têm mais algumas surpresinhas. Lêmures, tartarugas, flamingos e cangurus podem ser visto em suas redondezas, além de personagens de filmes da Disney. 

Animal Kingdom    Animal Kingdom

Como dali já podíamos avistar o Everest, decidimos que era hora de ir pra lá colocar um pouco de adrenalina no nosso dia. Então rumamos para a Ásia. 

Ali fica a atração mais radical do parque: o Expedition Everest – Legend of the Forbidden Mountain, a montanha-russa do Animal Kingdom. Como tinha um pouco de fila, pegamos o nosso Fastpass para a próxima hora e fomos perambular, tomar um sorvete e tirar umas fotos. Chegada a nossa vez, hora de escalar a montanha mais famosa do Himalaia, protegida pelo monstrengo Yeti, para nós mais íntimos, o Pé-Grande. É uma adrenalina só. Muito legal. São descidas e subidas em altíssima velocidade. E o diferente dessa coaster é que a gente sobe de frente, mas na volta o carrinho vem de costas. o/

Expedition Everest      Expedition Everest

Aproveitando que o sangue ainda estava quente, enfrentamos logo a outra aventura do parque: a Kali River Rapids. Uma descida de rafting pelas águas asiáticas. Uma aventura bem interessante e… molhada. Sim, alem de ter que lidar com a velocidade do rio, com o swing do bote, a cada pancada que ele dá na correnteza é banho certo. E como se isso não fosse suficiente, ainda tem nossos legais amiguinhos que ficam da ponte atirando na gente com uma canhão de água. Mui amigos. Então, se quiser continuar seco o resto do dia, só encare a Kali River se tiver uma capa de chuva, exatamente como não fizemos.

Molhado, melhor ir atrás de um pouco de calmaria. Então fomos ver animaizinhos, ou nem tão inhos assim, no Maharajah Jungle Trek. Lá encontramos com tigres de bengala, dragões, morcegos gigantes e muitos, muitos pássaros. Tudo isso em uma trilha pelo meio de uma pequena floresta, em meio a ruínas e pequenas quedas d’água. Interessante. Principalmente para que gosta da vida selvagem.

 

Animal Kingdom

Chegada a hora da fome, uma paradinha para comer. Estávamos perto do Kusafiri Coffee Shop & Bakery e ficamos por ali mesmo. Para quem curte sanduíches, wraps e batata é uma ótima pedida. Gostamos. Rápido e saboroso.

O próximo passo do nosso dia foi em direção a África. 

E quando pensamos em África e animais, logo vem a cabeça a palavra Safári. Assim embarcamos no Kilimanjaro Safaris. A bordo de uma espécie de jardineira percorremos as savanas africanas, por um terreno bem irregular, por vezes pantanoso. Mas não é isso que importa. Os grandes atrativos são os animais. Crocodilos, girafas, elefantes, macacos, leões, rinocerontes, dentre outros compõem a paisagem. Para que gosta de zoológico, é um passeio e tanto.

Animal Kingdom
Continuando na mesma vibe animalesca, saímos dali e fomos para o Wild Life Express Train. Uma viagem de trem pelos trilhos do Rafiki’s Planet Watch, área dedicada à preservação e trato dos animais. É ali que alguns dos animais repousam e recebem cuidados dos tratadores. Depois que algumas horas andando pelo parque, é bacana fazer um passeio sentado curtindo a paisagem e conhecendo um pouco dos bastidores do Animal Kingdom. E é bem rapidinha a viagem, não dura mais que uns 15, 20 minutos.

Trem Animal Kingdom

Depois da adrenalina e da vida animal, hora de um pouco de show. Ainda na Africa, uma paradinha para ver uma apresentação de música africana, com muita percussão, bem animada com o grupo Tam Tam Drummers of Harambe. Poucos minutos depois, hora de arrumar um cantinho para assistir a um dos momentos mais esperados dos parques: a parada. Já que no Animal Kingdom as paradas não são diárias e só ocorrem em ocasiões especiais, não íamos perder essa. Ainda mais sendo especial de Natal. 

 

Animal Kingdom

O último show do dia foi o Festival of the Lion King. Imagino que todos já conheçam a estória do Rei Leão dos desenhos da Disney. Pois bem, essa apresentação é uma encenação teatral da famosa fábula de Simba, Timão, Pumba e Cia que envolve além de teatro e fantasias, um pouco de circo também, com muitas acrobacias e alguns efeitos especiais. É emocionante. Os shows costumam ocorrer de hora em hora, as 10 da manhã às 5 da tarde, mas sempre é bom checar, no aplicativo do parque ou no folheto do dia, os horários das apresentações.

Animal Kingdom

Como o Animal Kingdom fecha cedo por causa dos animais, não nos restava mais muito tempo. Então, fomos tirar fotos pelo parque e com mais alguns personagens. Por fim, o passeio terminou com uma foto na Árvore de Natal da entrada do parque, já linda e iluminada.

Animal Kingdom

 

Animal Kingdom

O que você precisa saber:

Como chegar:

Diferentemente de outros parques do complexo, mesmo estando um dos hotéis da Disney, a gente só consegue chegar no Animal Kingdom em um dos ônibus dos Resorts ou de carro mesmo.

Se você estiver de carro, provavelmente achará o parque com muita facilidade, pois a sinalização em Orlando é fantástica. Mas só para ter uma noção, a melhor forma de chegar aos parques da Disney é pela Interstate 4 (I4) sentido Tampa. Estando nela, quando chegar o local exato de entrar, haverá uma grande placa indicando isso. No caso do Animal Kingdom é na entrada 65, na W Osceola Pkwy. Daí, é só seguir em frente até a entrada do estacionamento. No mapa abaixo, há um exemplo de rota saindo da International Dr. 

Se você não estiver hospedado no Complexo Disney, o estacionamento é pago e custa 17 dólares. De lá, haverá um trenzinho que leva os visitantes até a entrada do parque. Não esqueça de memorizar o setor onde deixou seu carro, pois o estacionamento é mega gigante. Para tornar isso mais fácil, os setores são nomeados com personagens da Disney, acompanhados de um número!

Horário:

Assim como os outros parques temáticos da Disney, o Animal Kingdom funciona todos os dias do ano. Porém o horário pode variar de um dia para o outro. Para conferir o horário de abertura e fechamento do parque no dia que planeja ir, basta conferir nesse link. Para quem está hóspede dos hotéis da Disney, em alguns dias da semana, os parques oferecem horas extras para esses visitantes. É o “Extra Magic Hours”. Se nos outro parques esse tempo extra pode ser antes ou depois da abertura para o público geral, no Animal Kingdom, ele só existe antes da abertura dos portões. Para conferir a disponibilidade, basta consultar o mesmo link dos horários dos parques (A coluna da direita indica os horários do Extra Magic Hours).

Atendimento:

Se tem uma coisa que a Disney preza é pela satisfação daqueles que visitam os parques. Então, é fácil encontrar funcionários para ajudá-lo por todo o parque, inclusive alguns que falam português. Para saber o idioma que o atendente fala, basta olhar no crachá, pois lá tem a bandeirinha com a nacionalidade da pessoa.

Disney

Vale também dar uma passadinha no “Guest Relations” que fica na entrada do parque. Dentre outras coisas, lá podemos conseguir aparelhos tradutores para algumas atrações e ajuda com reservas em restaurantes. É lá também que conseguimos uns broches temáticos bem legais. Tem de vários tipos: “1st Visit”, “I’m Cellebrating”, “Family Reunion”, etc.

Compra de Tickets:

No post Natal em Orlando – Preparativos II – Comprando ingressos para os parques da Disney, eu conto com detalhes o processo de compra dos tickets. Basta clicar aqui.

Atrações:

As atrações que eu fui e destaco no Animal Kingdom e classifico como imperdíveis são:

Expedition Everest – Legend of the Forbidden Mountain
It’s Tough to be a Bug
Kilimanjaro Safaris
Festival of the Lion King
Além dessas, algumas que não fui porque não deu tempo, mas quero muito voltar, são:

Dinosaur
Dino-Sue
Finding Nemo – The Musical

Para saber detalhes sobre todas as atrações do Animal Kingdom, basta clicar aqui.

 

Lojas e compras:

Como não poderia ser diferente, o parque está repleto de lojas, com uma infinidade de produtos que a gente vai acabar comprando. Para não ficar com as mãos cheias de sacolas, nem ter que voltar no carro ou no hotel, a Disney disponibiliza serviço de entrega. Se está hospedado em um dos hotéis do complexo, basta mandar entregar lá. Não tem custo. Se estamos fora do parque, podemos pedir para mandarem os pacotes para entrada do parque. Aí, ao sair elas estão lá esperando por nós! 🙂

Fastpass+:

Para quem ainda não conhece, o Fastpass é o sistema oficial fura-fila dos parques da Disney. A gente podia chegar no parque, ir até as atrações que ofereciam esse serviço e agendar o retorno para mais tarde e, ao retornar, não precisava pegar fila. O sistema foi totalmente repaginado e agora chama-se Fastpass+.

Mais moderno e mais restritivo, o Fastpass+ agora permite, para os que estão hospedados no complexo da Disney, o agendamento prévio pela internet das atrações que o visitante desejar. Quem não está hospedado lá, continua só podendo fazer após a entrada no parque. Há também a possibilidade de alterar os horários previamente marcados, isso não era possível no sistema anterior. A restrição fica por conta da quantidade de reservas. Só podem ser feitas 3 reservas por pessoa para cada dia. As atrações que aceitam Fastapass+ no parque são (Sublinhei as 3 que considero mais concorridas):

Dinosaur;
Expedition Everest – Legend of the Forbidden Mountain;
Festival of the Lion King;
Finding Nemo – The Musical;
It’s Tough to be a Bug;
Meet Favorite Disney Pals at Adventurers Outpost;
Primeval Whril;

 

Dica de ouro:

Como o próprio nome diz, o Animal Kingdom é um parque dedicado ao mundo animal. Então, vale a pena dar um pouco mais de atenção aos bichos do parque. Além dos passeios motorizados, tipo o Kilimanjaro Safaris e o Wildlife Express Trains, em que viajamos vendo os animais pelo caminho, há também opções de vê-los mais de perto e até interagir como eles. No mapa há duas indicações que é possível fazer isso. Uma é no início da listagem de cada parte do parque. Em Animal Highlights, eles colocam a lista dos animais que podemos ver naquela área. A outra é na parte do mapa mesmo, dos caminhos. Onde existe um animal para ser visto, há uma figurinha correspondente a ele. Prestando atenção nesses detalhes, seu bicho favorito não vai deixar de ser visto.

Animal Kingdom
Esse foi meu relato do meu nosso dia no Animal Kingdom! Até a próxima aventura.

About Wesley Andrade

Viajante e escritor do blog Vividas Boas. Não perde a oportunidade de entrar em um avião para conhecer mais um pedaço desse mundo tão grande nessa vida tão curta. As estórias e as dicas acabam aparecendo aqui no blog entre uma viagem e outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Imagem 4