• 1001 - 728x90

Natal em Orlando: EPCOT, o mundo e o futuro no parque mais charmoso da Disney

Quando fui a Orlando pela primeira vez, em 2009, não tive tempo de ir em todos os parques, logo descartei de pronto o EPCOT, pois ele parecia ser o mais sem graça de todos. E, por esse mesmo motivo, decidi iniciar a visita aos parques por ele, para começar pegando leve.

Ledo engano!

Se teve uma coisa que me surpreendeu nessa viagem a Orlando foi o EPCOT!

Epcot

EPCOT – O parque

O parque é composto por duas partes: o Future World, dedicado à inovação, tecnologia e o futuro; e o World Showcase, que leva ao visitante a cultura e a culinária de 11 países (México, Noruega, China, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Japão, Marrocos, França, Reino Unido e Canadá).

Antes de começar a curtir o parque, é interessante pegar um mapa para ter a noção dele por completo e organizar o roteiro. Logo na entrada, há mapas impressos em diversos idiomas, inclusive em Português. Ter um na mão facilita bastante a jornada, pois além de situar as atrações, ele traz diversas outras informações gerais sobre o parque. Vale gastar uns minutinhos decifrando as legendas. Outra opção é baixar o aplicativo para smartphone. Como mapa, ele não é muito prático, porém tem uma funcionalidade muito útil: mostra o tempo aproximado de espera em cada atração. Falando em smartphone, os parques da Disney oferecem Wi-fi grátis, excelente para deixar as redes sociais abastecidas de fotos (rssss). 


Mapa Epcot

Mapas e smartphones em mãos, hora de começar a magia!

 


Epcot
Minha turma


E para iniciar a diversão, escolhemos a “Spaceship Earth”, aquela belíssima esfera que tornou-se o símbolo do EPCOT! Após alguns minutos de fila, somos levados a um passeio pela história da comunicação desde a antiguidade até um virtual futuro. Sensacional! É quase uma viagem no tempo, além de ser uma ótima aula de história!

Epcot
Spaceship Earth

No fim, ainda montamos a nossa própria simulação de como será um passeio de férias no futuro, baseado em nossas preferências atuais. E tudo em português, se quisermos. O resultado é bem interessante e vira um vídeo que a gente assiste no fim da jornada. Curtam como ficou um dos nossos:

 

 

A próxima parada foi no “Innoventions” que fica logo depois do “Spaceship Earth”. Também de caráter futurista, ele consiste em uma área com vários itens de lazer, interação e jogos, alguns para as crianças e outros para as criançonas. Eu gostei muito de um simulador de montanha-russa que tem lá. O diferencial dele é que você constrói a sua. Isso mesmo! Com a ajuda de um software, a gente define o desenho, a velocidade e a quantidade de loops da aventura. Feito isso, a gente vai para um simulador, daqueles que giram no ar e tudo, e encara a belezura. Só posso dizer uma coisa: Adrenalina pura!

Saindo de lá, decidimos contornar o parque em sentido horário e rumar em direção ao World Showcase e começar nossa volta ao mundo!

É muito legal caminhar por entre os países. Em cada um deles, há uma representação de partes de cidades ou landmarks. Em alguns, há vídeos ou atrações sobre o país. E tem algo que une todos: a gastronomia. Há pelo menos um restaurante típico para cada país. E os jardins?! Lindos demais! Os personagens esculpidos nos arbustos, além de serem lindos, dão o toque de Natal no parque!

Epcot


Epcot Epcot


E ainda tem as lojinhas. Impossível sair de lá sem nenhum souvenir pelo menos!

Epcot


Até os personagens que aparecem para tirar foto têm um diferencial no EPCOT. Alguns são escolhidos pela proximidade temática entre eles e os países do World Showcase. Por exemplo, a Branca de Neve fica próximo à Alemanha. O Aladin, próximo ao Marrocos! O Ratatouille na França e por aí vai.


Epcot


Voltando ao passeio, começamos passando pelo Canadá e o Reino Unido. É impressionante como são bem feitas as réplicas e as ambientações dos lugares. Caminhando mais um pouquinho, chegamos à França. Sem palavras! A réplica da Torre Eifel, a ruazinha parisiense, os artistas de rua, tudo “magnifique”! Em termos gastronômicos, o destaque fica com a “Boulangerie Pâtisserie”, que estava tão cheia quando passamos que ficou inviável conhecê-la. Uma pena. Como consolação, fui ao “Casual French Café”, onde tomei uma tacinha de um maravilhoso vinho! E detalhe, o atendimento, assim como o vinho, é francês, viu! “Très chic”!


Epcot


EpcotEpcot


Seguindo nosso rumo, veio Marrocos, Japão e Estados Unidos. Neste último, paramos no “Fife & Drum Tavern” para devorar uma das famosas, e gigantes, coxas de peru. Coisa de louco. Só com a ajuda das meninas que conseguimos dar conta daquele negócio. kkkkk

Depois vieram Itália e Alemanha. E dá-lhe guloseimas. Na Alemanha, experimentamos a deliciosa pipoca caramelada! Um pecado, feita na hora! Não há quem resista! Tanto que havíamos comprado algumas para trazer para o Brasil, mas perguntem se chegou aqui. Rsss


Epcot


Para finalizar, passamos pela China, pelo México e pela Noruega. Claro, com uma paradinha no México para tomar uma cervejinha e aproveitar para tirar uma foto jacu com um chapéu mexicano. kkkkkkkkk

Epcot


Terminada a volta ao mundo, é hora de voltar ao Future World!

Já era noite, mas ainda deu tempo de viajar ao espaço sideral através do emocionante “Mission: Space”. A ideia do “brinquedo” é simular uma ida ao espaço, desde a decolagem até o pouso, inclusive com algumas intercorrências que podem, e irão, acontecer no caminho! Simplesmente indescritível, só vivendo! Acho que deu para ter uma leve sensação do que é ser um astronauta! Recomendo demais, a não ser que tenha o estômago meio fraco. A gente não sentiu nada, mas é comum relatos de pessoas que saem de lá passando um pouco mal.

Antes do “grand finale”, ainda deu tempo de dar uma voltinha nas atrações do “The Seas with Nemo & Friends” para um passeio em conchas pelas profundezas do oceano e para um papo com “Crush”, aquela tartaruga maneira do desenho.


Epcot


Só foi uma pena não ter dado tempo de passear no “Soarin'” e no “Test Track”. Queria muito ter ido, mas o tempo foi cruel. Bom que fica a vontade de voltar lá logo, logo. Mas deixo a recomendação de ir em ambas, que são muito benquistas pelos visitantes, tanto que sempre há grandes filas por elas.

E o Natal no EPCOT, como é?

Além dos tradicionais personagens com adereços e as lojinhas cheias artigos natalinos, há uma série de programações especiais relacionadas ao Natal. É o “Holidays Around the World“.

O ato principal e mais famoso do Natal no EPCOT é o “Candlelight Processional“, uma narrativa da história do Natal acompanhada de uma orquestra e um coral, com destaque para o narrador que é sempre uma figura famosa do showbusiness americano. Ela costuma acontecer 3 vezes por dia no America Gardens Theatre (World Showcase, em frente a área dos Estados Unidos), mas é bom sempre consultar o calendário que dão na entrada do parque para conferir os horários. Fica a dia: se quiser assistir o show sentado, chegue com certa antecedência do início do espetáculo.

Epcot


Há também um show musical Gospel, o “Joyfull! A Gospel Celebration of the Season“. Ele acontece no palco que fica em frente à fonte do “Future World”, geralmente quatro vezes por dia.

Nos países do “World Showcase”, nessa época do ano, acontece o Storytellers Around the World“. São contadas estórias de Natal, lendas típicas e tradições relacionadas com o fim do ano de cada país ali presente. 
E não acabou, ainda tem o “grand finale”?

Eu adoro os shows de fogos  de artifício que acontecem antes do fechamento dos parques. E, como não poderia ser diferente, o do EPCOT é espetacular. É o “IllumiNations: Reflections of Earth”! Ele ocorre durante o ano todo, porém na época de Natal e fim de ano, o show tem um pequeno adicional com uma mensagem de paz e esperança. Se vocês não tiverem problemas com spoilers, tenho o vídeo do show que assisti:

 
 
É isso, assim acabou o primeiro dia nos Parques de Orlando, com a grande esfera nos dando Boa Noite em diversos idiomas! 

Epcot


A magia só estava começando!

 

O que você precisa saber:

Como chegar

Se vocês tiver em um dos hotéis da Disney ou em outro parque do complexo, você pode chegar de monorail, barco ou ônibus, sendo que os dois primeiros só estão disponíveis em alguns lugares do complexo.
 
Se você estiver de carro, provavelmente achará o parque com muita facilidade, pois a sinalização em Orlando é fantástica. Mas só para ter uma noção, a melhor forma de chegar aos parques da Disney é pela Interstate 4 (I4). Estando nela, quando chegar o local exato de entrar, haverá uma grande placa indicando isso.
 
Se você não estiver hospedado no Complexo Disney, o estacionamento é pago e custa 20 dólares. De lá, haverá um trenzinho que leva os visitantes até a entrada do parque. Não esqueça de memorizar o setor onde deixou seu carro, pois o estacionamento é mega gigante. Para tornar isso mais fácil, os setores são nomeados com personagens da Disney, acompanhados de um número!


Horário:


Assim como os outros parques temáticos da Disney, o EPCOT funciona todos os dias do ano. Porém o horário pode variar de um dia para o outro. Para conferir o horário de abertura e fechamento do parque no dia que planeja ir, basta conferir nesse link. Para quem está hóspede dos hotéis da Disney, em alguns dias da semana, os parques oferecem horas extras para esses visitantes, antes da abertura ou depois do fechamento para o público geral. É o “Extra Magic Hours“. Para conferir a disponibilidade, basta consultar o mesmo link dos horários dos parques.

Atendimento

 
Se tem uma coisa que a Disney preza é pela satisfação daqueles que visitam os parques. Então, é fácil encontrar funcionários para ajudá-lo por todo o parque, inclusive alguns que falam português. Para saber o idioma que o atendente fala, basta olhar no crachá, pois lá tem a bandeirinha com a nacionalidade da pessoa. 
 
Epcot
 
Vale também dar uma passadinha no “Guest Relations” que fica na entrada do parque. Dentre outras coisas, lá podemos conseguir aparelhos tradutores para algumas atrações e ajuda com reservas em restaurantes. É lá também que conseguimos uns broches temáticos bem legais. Tem de vários tipos: “1st Visit”, “I’m Cellebrating”, “Family Reunion”, etc.
 

Compra de Tickets:

 
No post “Preparativos II – Comprando ingressos para os parques da Disney“, eu conto com detalhes o processo de compra dos tickets. Basta clicar aqui
 

Atrações:

 
As atrações que destaco no EPCOT, além de todo o World Showcase são:
Soarin’
Test Track
Spaceship Earth
Mission: Space
Innoventions
Circle of Life
 
Para saber detalhes sobre todas as atrações do EPCOT, basta clicar aqui.
 

Lojas e compras:

Como não poderia ser diferente, o parque está repleto de lojas, com uma infinidade de produtos que a gente vai acabar comprando. Para não ficar com as mãos cheias de sacolas, nem ter que voltar no carro ou no hotel, a Disney disponibiliza serviço de entrega. Se está hospedado em um dos hotéis do complexo, basta mandar entregar lá. Não tem custo. Se estamos fora do parque, podemos pedir para mandarem os pacotes para entrada do parque. Aí, ao sair pegamos tudo! 🙂
 

Fastpass+

Para quem ainda não conhece, o Fastpass é o sistema oficial fura-fila dos parques da Disney. A gente podia chegar no parque, ir até as atrações que ofereciam esse serviço e agendar o retorno para mais tarde e, ao retornar, não precisava pegar fila. O sistema foi totalmente repaginado e agora chama-se Fastpass+.
 
Mais moderno e mais restritivo, o Fastpass+ agora permite, para os que estão hospedados no complexo da Disney, o agendamento prévio pela internet das atrações que o visitante desejar. Quem não está hospedado lá, continua só podendo fazer após a entrada no parque. Há também a possibilidade de alterar os horários previamente marcados, isso não era possível no sistema anterior. A restrição fica por conta da quantidade de reservas. Só podem ser feitas 3 reservas por pessoa para cada dia. E em alguns parques, ainda há uma subdivisão de grupos. E o EPCOT é um deles! Seus grupos são:
 
1) IllumiNations: Reflections of Earth; Maelstrom; Character Spot; Soarin’; Test Track (dentre estes, podemos selecionar um por dia de visita).
 
2) Captain EO; Journey into Imagination with Figment; Land; Mission: SPACE; Spaceship Earth; The Seas with Nemo & Friends; Turtle Talk with Crush (dentre estes, podemos selecionar duas por dia de visita).
 

Dica de ouro:

Chegue cedo. O EPCOT é enorme e, para algumas atrações, há filas razoáveis. Para curtir com qualidade o World Showcase também é preciso de tempo. Não é interessante sair andando rápido pelos países. É igual a uma viagem, o momento tem que ser aproveitado com qualidade e não na correria. Eu miquei chegando depois do meio-dia e acabei saindo do parque sem fazer várias coisas que tinha planejado.
 
Acho que é só!
 
Confira também, nossos outras matérias sobre Orlando! Até o próximo post!

About Wesley Andrade

Viajante e escritor do blog Vividas Boas. Não perde a oportunidade de entrar em um avião para conhecer mais um pedaço desse mundo tão grande nessa vida tão curta. As estórias e as dicas acabam aparecendo aqui no blog entre uma viagem e outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Banner 728 x 90