• Passagens 728x90

52 cervejas, 52 países – 41: Quênia

Mapa cerveja Quênia

Chegando na reta final do Projeto 52 cervejas, 52 países, vamos falar da cerveja de outro país africano: o Quênia. A história cervejeira desse país africano, mais conhecido pelos seus maratonistas e por ser uma das portas de entrada para quem quer subir o famoso Monte Kilimanjaro, é tímida e com pouca expressão no mercado cervejeiro mundial. Porém, há muitas particularidades e curiosidades que valem ser comentadas.

Quanto ao mercado oficial de cerveja, o consumo dos quenianos é bem modesto. São apenas 12 litros anuais por pessoa. Entretanto, esse número não reflete exatamente a realidade. Isso porque, no Quênia, há considerável produção de cerveja de forma clandestina. Uma parte dessa produção está ligada a questões culturais e a produção caseira, onde as bebidas são feitas em rituais específicos. Porém, boa parte deve-se a questões econômicas mesmo, quando são fabricadas cervejas de forma clandestina, com adição de produtos perigosos, para vender a preço baixo a populações mais pobres. Então, dá para fazer um projeção de que o consumo deve girar entre 15 e 20 litros anuais por pessoa.

Já que falamos na cerveja clandestina, esse é um problema que tem preocupado, e muito, as autoridades quenianas. Constantemente há relatos de pessoas passando mal e, até mesmo, morrendo após consumir essas cervejas vendidas clandestinamente. Um perigo!

E até produção caseira também tem trazido seus problemas. Com seu consumo crescente, o alcoolismo e a violência doméstica acabam sendo recorrentes. Para se proteger da violência e tentar evitar a bebedeira de seus maridos, muitas mulheres quenianas têm ameaçado seus esposos de cortar suas “partes baixas”, caso cheguem em casa embriagados. Um perigo também. Mas pensam que os maridos são bestas? Com as crescentes ameaças e algumas até concretizadas, um empresário lançou uma cueca de aço para os maridos poderem tomar sua cerveja e não correr o risco de amanhecer “desfalcado”. Complicado, muito complicado. 😯

Quênia - cueca de aço

Falando de cerveja industrial agora, o universo cervejeiro chegou oficialmente ao Quênia em 1922, com a fundação da Kenya Breweries, que hoje chama-se East African Breweries, e produz a cerveja mais famosa e mais consumida no país: a Tusker. Tusker é como são chamados os grandes elefantes machos africanos. Mas a cerveja não leva esse nome especificamente em homenagens a esses elefantes. A homenagem é ao fundador da cervejaria, George Hurst, que foi morto por um Tusker durante uma caçada, 1923. Sinistro!

Fora a Tusker, o não há tantas cervejas no mercado queniano de muito destaque. As que ainda conseguem algum lugar ao sol são a White Cap, também da East African Breweries, e as artesanais da Big Five Brewery. Há também a Senator, uma cerveja bem mais barata, produzida com subsídios do governo, voltada para o consumo das populações mais carentes.

Como vocês já devem imaginar, a cerveja queniana experimentada foi a Tusker. Ela não chega nas prateleiras brasileiras e acabei esbarrando com ela enquanto viajava pelo Japão. A Tusker Lager é uma cerveja bem leve, de paladar e aroma bem suaves. Não há predominância de nenhum tipo de sabor. Malte e lúpulo quase não dão as caras. E o interessante é que como os sabores fortes típicos de uma cerveja não pulam no paladar, a impressão é que a água pura das montanhas quenianas é o destaque dessa cerveja. Pena que não tinha um segundo exemplar para tirar a prova e descobrir qual o segredo desse cerveja. Quem sabe quando for ao Kilimanjaro, eu tire a prova.

Quênia cerveja Tusker

E não deixe de conferir os outros países que já entraram no projeto.

1: Alemanha2: República Tcheca3: Austrália
4: Chile5: Estados Unidos6: Rússia
7: Argentina8: China9: México
10: Itália11: França12: Dinamarca
13: Irlanda14: Lituânia15: Jamaica
16: Japão17: Canadá18: Estônia
19: Brasil20: Áustria21: Holanda
22: Tailândia23: Espanha24: Nova Zelândia
25: Eslováquia26: Marrocos27: Líbano
28: País de Gales29: Bolívia30: Polônia
31: Suécia32: Portugal33: Finlândia
34: Grécia35: Angola36: Moçambique
37: Taiti38: Cuba39: Noruega
40: Peru

728x90 - Acessorios

About Wesley Andrade

Viajante e escritor do blog Vividas Boas. Não perde a oportunidade de entrar em um avião para conhecer mais um pedaço desse mundo tão grande nessa vida tão curta. As estórias e as dicas acabam aparecendo aqui no blog entre uma viagem e outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Imagem 4